terça-feira, 3 de abril de 2012

Subindo a ladeira

Subindo a ladeira

Subo a ladeira gasta com meus sapatos novos.

Mas não são só os sapatos que estão novos.

Eu também sou nova.

Ando por novos caminhos, observo novas coisas, vejo novas cores...

O branco das camisas, muitas vezes encardida, que as crianças usam ao passar por mim a caminho da escola.

Os vários tons de azul: do céu, do portão, das calças do uniforme...

O rosa da bolsa da menina que sonha em ter a vida da boneca.

O amarelo da camisa da seleção, escondida sobre outra, do menino que deseja ser craque.

O vermelho das flores do meu vestido...

Eu atravesso o portão e vejo a velha casa.

Velha não. Velha lembra "passado" e o que eu vejo é o futuro.

Subo os degraus do meu futuro e sorrio.

Então vejo rostos cansados que não querem mais subir a ladeira.

E encontro rostos sorridentes que sobem correndo sem nem olhar para trás.




Esse texto foi escrito em outubro de 2007 e já foi postado no meu blog do Multiply em 2008. Mas, ainda continua recente...

3 comentários:

Lívia Cavalheiro disse...

Eu particularmente adoro esse seu texto. Ele pode ser escrito em qualquer época que será tão atual quanto triste.

Mas é bom ver o contraste entre o cansaço e a excitação; entre a má vontade e o desejo de querer mais.

Lú lima disse...

Noooooooooooossa ! acho que essa é a visão de muitos membros que também sobem essa mesma ladeira , mesmo sem ter escrito ou lido SUBINDO A LADEIRA , enquanto lia visualizada todo enredo. Muito bom.

Priscila Louredo disse...

Pois é, Livia, não era a intenção, mas o texto tem uma certa melancolia, né?
E Lú, que bom que visualizou. Mas, como você já subiu essa ladeira muito mais do que eu, acho que é natural, né? kkkkk
Bjs em todas.

Postar um comentário